João Doria, governador de São Paulo, anunciou nesta quarta-feira (22) que o estado vai antecipar o intervalo entre a 1ª e a 2ª dose da vacina contra a Covid-19 da Pfizer. O objetivo da mudança é acelerar a imunização da população. A medida passa a valer a partir de sexta-feira (24).

“Vamos antecipar de 12 para 8 semanas a aplicação da segunda dose da vacina da Pfizer em SP. É uma decisão com respaldo da ciência. Temos pressa e senso de urgência para que toda população esteja completamente imunizada”, disse o governador no anúncio feito pelo Twitter.


Antes, o prazo para a aplicação da vacina da Pfizer era de 12 semanas. Agora, foi reduzido para oito semanas. Lembrando que, até o momento, isso é válido apenas os estados e cidades que confirmaram a mudança. O Ministério da Saúde autorizou a redução do intervalo.

Novo intervalo da vacina da Pfizer

No mês passado, o estado disse que aguardava mais doses da vacina para poder fazer a antecipação. “São Paulo vai seguir a recomendação da redução do intervalo das doses da vacina da Pfizer. Os nossos técnicos entendem que é possível reduzir o intervalo”, disse o governador na ocasião.

O ministro da saúde, Marcelo Queiroga, autorizou a mudança no dia 18 de agosto. “O intervalo da Pfizer no bulário é de 21 dias. Para avançar no número de brasileiros vacinados com a primeira dose, resolveu-se ampliar o espaço para 90 dias. Agora que nós já vamos completar a D1 [primeira dose] em setembro, estudamos voltar o intervalo para 21 dias para que a gente possa acelerar a D2 [segunda dose]. Se fizermos isso, em outubro teremos mais de 75% da população vacinada com a D2”, disse o ministro.

O objetivo da redução do intervalo da vacina da Pfizer é acelerar a vacinação com a segunda dose. Atualmente, cerca de 65% da população de São Paulo com mais de 18 anos já tomou as duas doses ou a dose única no caso da (Janssen).

-------
Foto: Governador João Dória | Redes Sociais

Deixe seu Comentário